Opinião do Especialista

As forças de segurança têm de andar à frente de espetáculos midiáticos (Vinícius Cavalcante)

Publicado por Vinícius Cavalcante

Prezados amigos,
Infelizmente não tive a chance de assistir à matéria da referida rede de televisão a respeito do  dispositivo que converte pistolas em carabinas, que contém inúmeras inexatidões, as quais, creio, vem sempre ao encontro dos interesses anti-armas de fogo . E é provável que, se  tivesse visto o vídeo, já teria tecido algumas considerações.

O dispositivo que converte pistolas em carabinas (ou em submetralhadoras, dependendo do modelo de pistola) existe, já há alguns anos e é de procedência israelense . Ao contrário do que foi dito ele NÃO se destina a qualquer tipo de prática de tiro desportivo! Nenhuma modalidade esportiva emprega esse tipo de equipamento, cuja concepção, voltada para profissionais de segurança e policiais, visava melhorar a empunhadura de pistolas em situações de combate aproximado, proporcionando melhor pontaria e controle de disparos. O equipamento transformaria uma simples pistola em carabina, permitindo que a mesma pudesse ser apoiada no ombro e empunhada com muito mais segurança, graças a um segundo apoio vertical que fica á frente da empunhadura do gatilho.
O filme começa com uma pistola modelo Beretta ou Taurus fazendo um tiro intermitente (“um por um”) e depois se passa para para o “apetrecho, usado em competições de tiro esportivo” e que “pode, transformar uma pistola em submetralhadora”. Aí acontece uma rajada! Nós não deveríamos mentir para o público. A arma inicialmente mostrada (pistola modelo Beretta ou Taurus, mesmo que fosse instalada no equipamento, não seria capaz de promover rajadas.
O que a matéria não mostra é que a pistola que dá rajadas é outra, modelo Glock, provavelmente convertida para fazer fogo automático por armeiros. Existem kits que podem ser adaptados às pistolas de mecanismo semelhante ao da Glock que permitem a essas armas dispararem em cadência como  submetralhadoras e isso não tem propriamente o que ver com o kit. Estou anexando fotos do kit seletor que é adaptado às pistolas e permite o tiro automático. Não é o kit de carabina que transforma a arma para rajada, é o emprego de uma pistola previamente convertida, com seletor de rajada que, colocada no “apetrecho” mostrado no Fantástico, vira uma submetralhadora.
O programa ainda foi a lojas brasileira onde estavam exibidas na parede inúmeras réplicas de armas que disparam bolinhas plásticas (tipo AIRSOFT) e filmou clandestinamente. O atendente de uma das lojas disse que tudo vem do Paraguai… Ora, embora haja réplicas de Airsoft que reproduzam o kit israelense que transforma pistolas em carabinas, esses modelos – réplicas-  não podem ser empregados com pistolas de verdade, da mesma forma que nenhuma daquelas armas AIRSOFT que simulam fuzis, submetralhadoras e pistolas podem disparar munição real! Em suma, mais uma vez a TV Globo, mostrando armas de brinquedo que são liberadas até no Japão (onde os civis são terminantemente proibidos de possuírem qualquer tipo de arma de fogo, de qualquer modelo ou calibre), quer mistificar a idéia de que tais equipamentos poderiam ser obtidos no Brasil, em lojas como aquelas.
Agora, indo ao mais importante…
Nós temos visto apreensões de pistolas convertidas para fogo automático e carregadores de grande capacidade há anos…isso não é de agora; contudo, desde meados de abril do ano passado a quantidade dessas armas convertidas, carregadores e kits de carabinas aumentaram sensivelmente e o que temos feito desde então?
Me parece que estamos agindo com muuuito atraso!
É questão de soberania sim, mas nós não precisamos esperar pela Globo pra ensejar as providências que já deveríamos estar tomando há um tempão!
Já que tínhamos possibilidade de avaliar essa tendência já deveríamos estar movendo esforços para , juntamente com as forças policiais e ministérios da justiça dos países limítrofes, tentar interferir nesse comércio. Quem tá importando? Quais são os modelos mais visados? Quem fabrica o kit de conversão para fogo automático que se instala nas pistolas e que o está comercializando no Paraguai ou aqui? Não deveríamos esperar tanta gente morrer ou tomar tiros. Se isso está acontecendo é porque nossa inteligência está falhando…
As forças de segurança tem de ensejar esforços para andar na frente e não andar atrelado ao espetáculo midiático tão a gosto de certos canais de TV que em nada concorrerá para o bom resultado do trabalho policial.

Pistolas novas com seletor de rajadaPistola taurus com seletor de rajada

Previsão

Os comentários acima não representam a opinião do Site da Segurança; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Sobre o autor

Vinícius Cavalcante

VINICIUS DOMINGUES CAVALCANTE, CPP
Profissional de segurança desde 1985. Detém 25 cursos e estágios na área de segurança e inteligência, tendo participado de treinamentos na Colômbia e também na Grã-Bretanha. Atua como consultor em segurança nas áreas de planejamento e normatização, inteligência, segurança pessoal e treinamento. Foi um dos profissionais internacionalmente certificados pela American Society for Industrial Security (www.asisonline.org) no Brasil, sendo certificado em 2004.
Diretor regional da Associação Brasileira de Profissionais de Segurança (www.abseg.com.br) no Rio de Janeiro, há 26 anos integra a diretoria de segurança da câmara municipal do Rio de Janeiro como servidor público concursado. É membro do conselho de segurança da Associação Comercial do rio de Janeiro. Atua na segurança de pessoas de notável projeção bem como treinou efetivos de segurança pessoal de diversas instituições públicas e privadas. É instrutor convidado em cursos na PMERJ, ACADEPOL (RJ), SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA E CENTRO REGIONAL DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A PAZ, o desarmamento e o desenvolvimento social na América Latina e Caribe (UN-LIREC). É articulista em publicações especializadas em segurança do Brasil e do exterior, como o Jornal da Segurança, as revistas Proteger, Security, Segurança Privada, Revista Sesvesp, Segurança & Defesa, Tecnologia & Defesa no Brasil, bem como Seguridad Latina e Global Enforcement Review e Diálogo Américas, nos Estados Unidos, e International Fire and Security.
Possui artigos sobre segurança publicados nos jornais o Globo e Monitor Mercantil. Autor de três DVDs com video-aulas sobre segurança abordando segurança de dignitários, ocorrências envolvendo artefatos explosivos e espionagem e contra-espionagem no meio empresarial, produzidos e distribuídos pelo Jornal da Segurança para todo o Brasil.

1 Comentário

  • Boa noite gostaria de saber sobre se uma pessoa for presa somente com o “seletor de rajada”qual crime ela cometeu uma vez que o decreto lei 3665/2000 que é o mesmo R-105 não trata sobre o assunto.Na legislação virgente somente trata sobre arma automática e não sobre o seletor.Obrigado pela atenção

Comente