Segurança Pública

PF reforça segurança de presidenciáveis

Publicado por Site da Segurança
Depois do ataque sofrido pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) na última quinta-feira 06/10, a Polícia Federal anunciou que reforçará a proteção aos cinco candidatos à Presidência da República que solicitaram a atuação dos agentes. A decisão foi tomada ontem, após reunião entre o diretor-geral da instituição, Rogério Galloro, e os coordenadores de campanha de Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Álvaro Dias (Podemos) e Marina Silva (Rede). O representante de Bolsonaro não foi ao encontro, e os outros oito candidatos não pediram a proteção. A ideia é montar estratégias de defesa individualizadas a partir do perfil dos políticos e do local dos eventos.
A PF colocará até 25 agentes em cada equipe de segurança, segundo o representante da campanha de Marina, Bazileu Margarido, que participou da reunião. Até então, os candidatos tinham direito a, no máximo, 21 policiais federais especializados. A justificativa oficial do aumento de efetivo é a “elevação do nível de alerta provocado por evento crítico no decorrer de campanha”, segundo nota da PF.
“Os representantes das campanhas foram informados que, em decorrência da elevação do nível de alerta provocado por evento crítico no decorrer da campanha, haverá aumento do efetivo policial colocado à disposição das equipes de segurança”, disse a Polícia Federal em nota oficial divulgada pouco antes do fim da reunião. O presidente nacional do PSL, Gustavo Bebbiano, disse que não enviaria representantes por considerar que a reunião servia apenas para a Polícia Federal “ficar bem na fotografia” depois do atentado a Bolsonaro.
Fonte: https://www.correiobraziliense.com.br

Sobre o autor

Site da Segurança

Informação para sua proteção!

Comente